Não quero dar notícias porque não as tenho em primeira mão. As coisas andam em um pé em que minhas notícias, ditas pela voz de amigos, me fazem mais sentido do que se eu as fosse explicar (tem haver com “ficar no centro do furação e não ver o caos em volta”) . De qualquer forma, o ano será (já o é) de grandes turbulências, senhores passageiros. E essa coisa de ficar tomando grandes decisões importantes todos os dias está me matando.

E a minha atualização na descrição do “Quem” está… suspensa, por hora. Talvez eu não saiba quem sou.

E eu quero me sentir novamente a vontade pra escrever o que me der na telha, sem ser sobre ‘notícias minhas’.

Mas há algo estranho…

(A peça com problema se localiza entre o teclado e a cadeira na frente da máquina, senhora. E não dá pra trocar.)

Anúncios