Archive for fevereiro, 2013


“Quero essa pesquisa para segunda-feira, nem se dêem ao trabalho de me procurar depois disso.”

“Pra próxima aula.”

“Prova e entrega de trabalho pro dia 21 de março.”

“Em setembro começam as inscrições para a iniciação científica.”

“Tragam o Código Penal na próxima aula.”

“Façam as inscrições para os cursos complementares.”

 

É, Carolina, acabaram-se férias e cursinho.

Conforme-se, contente-se.

Adapte-se.

Fevereiro/2013

Imagem

 

E no fundo, trata-se apenas de encontrar seu lugar no mudo. Seja lá onde for que lhe aceitem, que lhe respeitem, que lhe convivam. Onde achem normal todas as coisas esquisitas que você tem por mania.

Trata-se ainda de ser quem você gostaria de ser quando era criança ou quando viu aquela personagem de livro, filme, novela ou seriado.

Pré-formulações de ser feliz e bem sucedido.

Ou apenas como não sentir saudade de coisas e pessoas que não dariam certo de jeito algum.

 

 

Também temos saudade do que não existiu, e dói bastante….

Carlos Drummond de Andrade

Dias quentes

Imagem

E então a temperatura, elevadíssima por sinal, influência no humor, nas decisões, nos acordos tributários, nos níveis de paciência e no tamanho do pavio.

(na física, a pressão influenciava na temperatura e vice e versa. Na vida – porque a física parece infinitamente distante da vida – talvez apenas o contrário ocorra).

Os dias quentes são terrivelmente desagradáveis para os corações frios por trás dos ar-condicionados. No planalto, (ao contrário do verão coberto de brisas marítimas) o calor maltrata os vivos e respirantes com uma umidade relativa do ar insignificante. Ou eu talvez tenha ~desadaptado-me~ às altas temperaturas.

Na verdade, o verão não foi feito para “adiantar a vida”. O verão foi feito para férias, para desidratar os estresses do outono, renovar fluídos.

E eu aqui, marcando minhas férias pra julho. Oh heavens.

Guarujá, não desapareça antes da primavera.