(quinta-feira, 26 de novembro de 2009)

Vou ali me matar e já volto… Mas posso dar um grito antes? Tá:

– Ãhrram.*pigarreando * AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAHHHHHHHHHH!

*respiração ofegante*

Pronto.

Gente, cada absurdo que tem me acontecido. Já ouviram falar do SARESP? Como não?! Ok, se quiserem ouvir falar, podem fechar a janela do google, vou facilitar pra vocês:

Essa é uma cópia de um dos panfletos distribuídos na frente da minha escola, um dia antes do SARESP. Aí você (se tiver algum senso crítico, é claro) irá se perguntar: – Mas por que vocês protestam contra o SARESP?!

Tá, como diria meu amigo Jack (o estripador), vamos por partes:

– Não queria induzir ninguém a boicotar o SARESP comigo (logo, não fui eu quem chamou a UMES pra panfletar).

-Sim, eu faltei os três dias de prova. Isso é boicote, né? 😀

– Não protesto contra os professores, tão pouco contra a escola em si (apesar desta ter complicado minha vida nos últimos meses), mas contra um sistema de ensino fracassado e contra a tentativa barata do Governo Serra em parabenizar os alunos que “apesar dos pesares” fossem bem nessa prova.

-Era uma prova relativamente fácil pelo que soube, mas que não cobrava várias disciplinas. A que conclusão chego com isso? TRABALHADOR BRAÇAL NÃO PRECISA DE UMA ESCOLA DECENTE!

– Eu não tô fazendo um ano de cursinho alternativo para fazer uma prova para minha escola se dar bem (afinal rola um ‘bônus’ para os professores cujos alunos se destacarem) e ninguém lembrar que eu tô me lascando de estudar.
Results: Não fiz a prova, vários amigos meus foram no dia e ANULARAM o gabarito (ri horrores quando soube) e como “castigo” nossa vice-diretora cancelou nossa colação de grau =/
Ainda tem muita coisa por vir, mas relaxa que eu informo vocês 😀

Esquecendo essa baboseira toda de SARESP, com a correria meu quarto tinha ficado uma bagunça, e ontem minha vó me fez arrumar ele T.T

Saiu meio caminhão de lixo, cheguei a conclusão de que meu armário tem mais livros que roupas! Achei uma pasta gigante, cheia de papéis antigos. Fucei, separei o que não jogaria fora  e até fiz uma “anotação poética” a respeito, que deixo pra vocês curtirem:

“O que é isso? São papéis. Desenhos antigos, resumos de livros, uma antologia poética, folhas canson que achava ter jogado fora, revistas de antigos ídolos musicais, minha primeira carta com um pedido de namoro, letras de musicas que fiquei por traduzir, dois mapas da América (um só da América do Sul) feitos em papel vegetal, um conto inacabado (na verdade uma fan-fic), rascunhos, uma carta do meu último aniversário em Guarujá e umas tabelas em inglês. Nada importante, mas tudo muito precioso para ser jogado fora. Mas meu quarto tava uma bagunça, precisava arrumar aquelas coisas, e agora estou aqui, com 80% da cama dominada por papéis e escrevendo isso que, daqui há alguns anos, virará um desses papéis acumulados no armário.”

E só pra relembrar, o vestibular da Famema é no domingo agora. Sala 04, Colégio Cristo Rei… Estarei sozinha. Meus amigos todos (grandissíssima maioria) prestarão áreas humanas, dois dos três vestibulares que eu tinha que fazer eu já fiz, e vejo mais um ano (no mínimo) de cursinho pela frente.

Estou exausta, meu ano letivo se nega a acabar, e as pessoas se negam a parar de cobrar o máximo de mim. Apenas desabafar não está funcionando mais. Ignorar os fatos, definitivamente, não os altera. Cansei, vou acabar explodindo, e isso não vai ser bom.

Anúncios