Tag Archive: Feliz 2010


QOlá querido leitor, tudo bom? Na eterna inutilidade social em que envolvo, estou aqui em mais um post! Are you ready?

Algo que me distrai nas férias? LIVROS! No momento degusto “As Brumas de Avalon – volume I”.

É uma história deliciosa sobre a época do Rei Artur, da Morgana (que nem era uma bruxa, e sim uma fada), sobre a misteriosa ilha de Avalon, onde viviam sacerdotisas, Merlim e druídas, sobre os conflitos da religião da terra com a Igreja Católica etc etc etc. Não acabei de ler o livro, quando acabar, se me lembrar, falo/escrevo/posto o que achei 🙂

O que mais me distrai nas férias: Internet! Na minha listinha de “Parafernálias internéticas viciantes” constam:

Twitter

Orkut

Formspring me

Além do querido blog em que você se localiza no momento! A internet tem ocupado a maior parte do tempo útil de minhas férias. Mas é tãão legal 😀

Tenho que lhe dizer que ontem passei o dia inteirinho vestindo uma camisola cor-de-rosa com lacinhos nos ombros em que acordei, apesar de ter limpado casa, jogado video game e mofado no meu querido pc…

Mais uma coisa que me distrai durante as férias? ANIMES *_*

Nos meus bons tempos em que andava com a turma de Otakus amados em Guarujá me apaixonei por animes! Desde os mais bobos, como Naruto e Inuyascha até os veteranos como Dragon Ball Z/GT e agora minha mais nova paishão:

Hellsing


– Carol, o que tem demais num anime japonês que se passa na Inglaterra assistido por uma otaku brasileira?

O anime é demais! Trata-se da história de uma corporação protestante britânica de combate aos vampiros e demais criaturas inumanas, coordenada pela família Hellsing, que a criou e nomeou. A herdeira dessa corporação é a fodona Integra Wingates Hellsing, personagem da imagem que coloquei do anime e que, confesso, tive dúvidas se se tratava de uma mulher ou um homem, mas enfim… No decorrer dos episódios soube que o pai dela lhe deu em seu leito de morte todos os direitos sobre a corporação Hellsing, que ela administra muito bem,diga-se de passagem, com a ajuda de seu servo vampiro incrivelmente indestrutível Alucard. Não, não é o Alucard do jogo Castlevania, mas me parece uma versão japonesa do mesmo, rs.

Enfim,  após esse devaneio mágico no mundo dos animes eu, que sempre preferi os livros aos filmes, vou procurar a versão em mangás (que sei que existe) do Hellsing, e me disseram que é bem melhor que os animes (apesar destes possuírem uma trilha sonora linda, viu?).

Saindo do mundo dourado onde as coisas são lindas e perfeitas, continuo desempregada. Juro que começo a não me assustar mais com o termo. Me disfarçar de estudante não tem me valido muito, apesar de eu continuar sendo estudante. Como não estou trabalhando, não tenho como pagar aquele cursinho lindo no Objetivo.

– Aí você decidiu que ia mudar de curso e deixar de ser a menina arrogante que quer ser médica?

– NOT, continuarei sendo a menina que quer ser médica (não sou arrogante). 😛

– Mas… mas… o que você vai fazer para passar?

–  Estudar, deerd! E continuar na vida de cursinhos alternativos, mas agora a Faculdade que irá bancar meu cursinho vai ser a minha amada Famema. *_*

Sim, como toda boa faculdade pública que se preze, a Fameminha linda de my heart tem um cursinho alternativo ministrado pelos Kapetas (alunos de Medicina da Famema). De qualquer forma, assim como eu adorava o CAUM, que era dado pelos alunos da Faculdade de Filosofia e Ciências da Unesp, creio que o DACA (Diretório Acadêmico) não deixará a desejar. Aproveito minha desempregadisse para estudar \o/ Se a desempregadisse passar, ainda faço um semi extensivo em algum lugar da Terra da Bolacha…
E vamo que vamo, porque o vestibular não se interessa pelas mazelas de seus vestibulandos.

Sempararatépassar
o/

Anúncios

Atenção: Esse post foi feito por uma pessoa com diversos transtornos psicossociais (ai como eu odeio essa ortografia), portanto não se assuste com as fugas de sentido, na aciclicidade da narrativa e  na ausência do bom senso.

“Eu, que nunca fiz pactos

Que sempre rompi tratos

E que já rasguei contratos

Eu, que sempre quebrei promessas

Um dia acordei às avessas

E disse que as coisas iriam mudar

Logo eu, que traí meus próprios ritos

Que silenciei meus próprios gritos

Senti algo novo no ar

Vou caminhar segundo minhas regras

Cumprir apenas as juras concretas

Valer-me apenas de minha razão”

Continue lendo

Top Fail 2009

Olá, pessoas. Esse é meu primeiro post inédito no wordpress, desde que mudei de provedor. Fiquei muito tempo sem postar, talvez escreva mais durante as férias. Mas vamos ao que interessa (interessa?).

O ano de 2009 está acabando e apesar de provavelmente este não ser o último post do ano, não poderia deixar de fazer uma ‘retrospectiva’, ou melhor, um Top Fail. Foquei nos acontecimentos que mais foderam minha vida me incomodaram durante o ano, mas aceito sugestões :D. Adelante:

3ºGripe Suína

Graças aos amiguinhos suínos, o mundo parou por alguns meses, tive férias forçadas que zoaram meu cursinho (tá, e o de todo mundo), minhas cutículas se acabaram de álcool em gel e até hoje as pessoas não se cumprimentam como antes. Sem tirar que putz, até eu que quero Medicina acho aquela máscara de cirurgião cafona pra usar na rua.

Francamente vocês conseguem notar como a mídia só dá ênfase em algum problema de saúde pública quando a prevenção não é mais uma forma de solução? Foi assim com a Dengue, fizeram o mesmo com a Gripe Suína e farão assim com quantas mais epidemias aparecerem…

2º São Paulo nem Faz Escola

E em todos os anos em que encarei o tenebroso ensino público, acho que esse ano foi, em especial, patético. Vamos por partes:

O governo IMPÔS uns caderninhos bimestrais como modelo de aula para todas as escolas públicas daqui de São Paulo. Só que os ditos cujos, chegavam meses atrasados em todas as edições (lembrando que um bimestre em anos humanos tem 2 meses, como um material bimestral atrasa MESES? Si pá ele era impresso com a periodicidade dos anos de cachorro). Além do pequeno inconveniente do atraso, o material era uma porcaria. Tinha erros gramaticais (e não me venha culpar a nova ortografia), erros de conteúdo e até mesmo erros de cartografia! Até o que tava certo tava errado pelo material ser tão mal feito. Mas se o problema estivesse apenas no fato do material ser ruim tava tudo certo, afinal os professores realmente dedicados poderiam seguir sem ele e dar uma aula decente. Isso se a Secretaria da Educação não cobrasse as tarefas dos malditos caderninhos, que ocupavam o precioso tempo das aulas com baboseiras.

1º Lugar –  ENEM

Como começar a falar da prova mais mal feita a nível nacional? Primeiro dão uma baita moral pro Enem: as principais universidades PÚBLICAS (que nunca deram bola pra essa bagaça, sobretudo as federais) se responsabilizaram em aderir o Enem como grande parte da nota. Até as mais cobiçadas, como a Ufscar, fizeram do processo seletivo uma obrigatoriedade.

Oba, vamos fazer o Enem e se inscrever naquela federal do fim do mundo que sua família falou que nunca deixaria você cursar. Depois de responder o questionário mais interminável e estúpido, além de desnecessário da sua vida, você passa todas as mol de questões no gabarito. Empolgado, pesquisa todas as federais que vão utilizar o Enem (e descobre que o Acre existe).

– Vamos fazer o Enem?

– Não.

– Por que?

– Roubaram o Enem.

– Roubaram?! O.O

– Roubaram.

Não sei ao exato se esse foi o pior. Depois do vexame, liberaram a prova que foi roubada. Não vou ser arrogante o suficiente pra dizer que a prova tava ridícula, mas o fato é que após ter visto a prova, as universidades mais cobiçadas de São Paulo (do Brasil, oi?) deram banana pro Enem. Foram as poderosas: Usp (Universidade de São Paulo) e Unichamps Unicamp (Universidade Estadual de Campinas).  A única das paulistas que se manteve após o barraco foi a prima pobre Unesp, o que não amenizou muito.

Ainda sim houve Enem. Umas prova exaustiva, cheia de ‘pegadinhas e típicos desafios matemáticos’ e textos quilométricos. Como disse um grande amigo meu: o tema de redação foi no MÍNIMO irônico. Qual foi o tema? Algo que associava corrupção e ética. Engraçadinhos.

Em qualquer vestibular do mundo alguns inscritos faltam. O Enem 2009 obteve nada menos do que 37,7% de abstenções. Meu, isso dá uns 2/5 dos inscritos, né? Bem feito pro MEC.

*************************************************************************

Esses foram os primeiros colocados, mas como a lista é extensa, resolvi dar um Prêmio de consolação

Troféu Abacaxi : SARESP

A prova é, por si só, ridícula. Não cobra todas as disciplinas, é fraca e alienada. Se a escola consegue uma boa pontuação, rola um bônus para os funcionários, como um biscoitinho de cachorro pra um animalzinho obediente. Se não consegue, os professores são os culpados. Os professores culpam os alunos. Os alunos acreditam que não tem mesmo futuro, e param de estudar para sustentar um mercado de trabalho escravagista. As coisas são assim. Se ninguém agir, nunca vai mudar.

Mas voltemos as provas. Que atrasaram. Simplesmente chegaram UMA SEMANA depois do combinado. Ah, pra mim chega, né? Seriam 3 dias de prova, teria vestibular do domingo. Quer saber? Eu não vou fazer saresp nem F-U-D-E-N-D-O!

Ao saber disso, meu colegas de sala queriam saber meus motivos. Desabafei, falei que todos nós eramos vítimas de um sistema de ensino falido, recauchutado, que formava profissionais pro trabalho escravo e…

-Você não vai fazer o Saresp, Carol?

-Não

-O que pode acontecer com quem não fizer?

-Nada

-Mas a diretora disse que é obrigatório.

-Ela mentiu.

Pronto, nunca foi tão fácil fazer um boicote na minha escola. Já comentei sobre isso no outro post, mas queria deixar melhor expressa minha revolta.

E sobre isso o meu atual desejo para 2010 é: Mate-o, esquarteje-o e queime os pedaços: Fernando Haddad, e finalmente a menina que não gosta de política descobriu o culpado de seus principais problemas.

Evaporizem-o, por falvor

Bjos