Tag Archive: pegue seu banquinho e volte pro cursinho


 

… são os que se referem a qualquer recuperação. Recuperar-se é um processo lento e contínuo, em específico quando o ser que se recupera não lembra da última vez em que teve certeza de que estava bem.

Ninguém é parabenizado por pôr-se de pé outra vez. Não existem pódios de chegada aos que voltam à estaca zero.

Recomeçar não é fácil, não é agradável e nem sempre é promissor. Recomeçar remete a reinterar uma tarefa que, de tão exaustiva, não foi concluída na última tentativa.

E sozinha tudo anda mais devagar.

Mas não é bom contar com outras pessoas. “Apegue-se apenas as metas, não às coisas ou às pessoas.” Talvez eu tenha dito para mim mesma.

“Insanity: doing the same thing over and over again and expecting different results.”
Albert Einstein

E quanto às pessoas?

Elas seguem e é melhor pra você que você siga também.

 

 

 

PS: Mas nada mais importa porque o Haddad não é mais ministro da Educação

 

E que venha o ENEM, o Sisu e outras maldições.

Já ouvi muito não. Muito “não dessa vez, tente mais”. Muito “você não conseguirá”.

E depois de ouvir muitos, muitos “não’s”, vieram SIM’s de onde não se esperava.

Mesmo tendo ouvido muito não nessa vida, dizê-los dói.

“Mas não é medicina.”

“Porque a vida é muito curta para se fazer o que não se quer, para satisfazer as outras pessoas.”

 

Obs: Apaguei a nota no paint sim, por que? hahahahaha Brimks, é pra evitar mal-olhado (tipo meu pai olhando feio porque achou que a nota era maior)

Negativas

Não há fome, não há cansaço, não há dor.

Os dias são curtos e as noites são longas. Estas, em claro, quase sempre.

A tensão é palpável. A competitividade, óbvia.

O comer vira abastecer e o dormir, recarregar.

Tudo bem insalubre: Seja por fora, seja por dentro.

Os risos se tornam doentios e os silêncios, perturbadores.

Uma menção, uma cobrança da mais sutil pode ser “A Borboleta do Caos”

Nos ponteiros dos relógios, apenas movimentos circulares. As horas apenas passam.

There’s no hope.

 

 

 

Um adendo:

Se você é positivista, meus parabéns. Existem outras 54 publicações nas quais você pode exprimir sua visão otimista e de bem com a vida, mas nessa não. Ora, também não quero que você seja pessimista como essa publicação ou que tenha mais pensamentos assim. Por que eu escrevi? Para tirar de mim. Vai passar.

 

 

Outro adendo:

Resta alguma dúvida de que estou falando da proximidade do ENEM  vestibular?

 

“More than this

Whatever it is

Baby, I hate days like this” [2]

Talvez chova.

Domingo primaveril, chove timidamente em Marília. Agora são quase duas da tarde.

Fez calor e depois fez frio. E ainda duvidam que a temperatura influi no temperamento humano. Acordei e fiz cooper com meu pai enquanto estava Sol. Agora que chove não quero nem mesmo me levantar para colocar um casaco e me proteger do vento que entra por baixo da porta.

Talvez eu não goste tanto assim da chuva.

Talvez eu não goste tanto assim do dia de hoje, que comemora (ou lamenta) um sábado igualmente chuvoso e igualmente confuso há 365 dias atrás.

Talvez eu não saiba do que goste e eu não seja decidida, apenas teimosa. E talvez eu tenha um orgulho bem “incabível”.

Talvez sim, talvez não. Talvez talvez.

Só sei que nadar sei, rs.

E o Enem taí, a Unesp taí, a Famema (aquela maledeta que fará prova no meio de novembro) taí. E eu tenho 3872389113 mols de exercícios e muito tempo disponível ~agora~ para fazê-los. Mas sei lá…

“More than this

Whatever it is

Baby, I hate days like this”

 

And me too...

 

 

Que seja dito

Que seja dito que não passei, nem na Famema, nem em nenhuma outra (poupo-os da listagem dos fracassos).

Que seja dito que não estou surpresa. Decepcionada sim. Triste, ainda mais. Mas não é fácil e nunca me enganaram quanto a isso.

Que seja dito que me esforcei. Talvez pudesse ter feito mais, mas nunca fiz tanto por nada. Nunca caminhei tanto…

Que seja dito que não sei ainda o que farei e como farei, mas que não desisti.

Sim, continua sendo Medicina. Ontem, hoje e amanhã.

E tenho dito.

*******************************

 

Saudações aos Vestibulandos de Medicina (os da comunidade do Orkut, os do cursinho, os do twitter) que me acompanharam durante o ano.

Saudações ao Rafa, amigo de crises e exercícios de química, de reflexões no ônibus ao voltar do cursinho (Industrial, kkkkk), de provas em lugares bizarros, de esperanças, projetos e demais loucuras que os sonhadores se dão ao capricho.

Saudações a você, caro leitor, que acompanhou cada uma das reflexões esdrúxulas de mais um ano.

Obviamente, tem mais zilhões de saudações que eu gostaria de colocar, mas não quero cometer o pecado de esquecer de alguém. Não se sintam esquecidos, por favor!

Por hora, é o que temos.

 

Abraço aos imortais.

Mitos a parte: Fuvest

No episódio anterior:

Prestei Enem, Unesp e Unicamp. Pelo calendário, faltava Fuvest, Famema e Unifesp. No auge da minha felicidade por ter atendido as expectativas da banca de redação da unicamp (pelo menos eu acho, né? shausahahsuhsu) nem tava me estressando com a Fuvest, afinal, quem é que queria ter aula de genética com a Mayana Zatz, não é mesmo? ~ironia fina~

♫ Quem tem medo da fuvest, da fuvest, da fuvest? ♫

Os porquinhos cantando não prestam Medicina, eu sou o porquinho construindo a casa e a Fuvest, o lobo mau (dica, né?). Ah, e eu não sei construir, logo a casa caiu. Literalmente

 

E ontem eu fiz a tal da prova da Fuvest. Eu já tinha feito N simulados, fuvestões e afins, mas nunca tinha feito a prova em si. Que por sinal, é surreal.

Senta que lá vem estória:

Comecei a prova. Minha sala tinha 20 alunos e era provavelmente a única do campus da Unesp que tinha umas cadeiras parecidas com poltronas lindas e fofinhas. Pensei comigo “bom sinal”.

Ah, as ilusões…

Ah, e era uma sala no térreo. SEM AR CONDICIONADO (ao passar pelo termômetro da rua, mesmo estando em cima da hora, notei que faziam belíssimos 33ºC. Sensação térmica: 50ºC).

Mas, porém, entretanto, todavia, nas circunstâncias inscritas na ocasião em questão, havia uma porta de vidro, que dava pro gramado da Unesp. Bem, vale ressaltar que a FFC (Unesp – Marília) é um campus com 99,8% de gramado, banquinhos entre árvores e coisas do gênero. Eu, particularmente, adorava isso quando fazia cursinho lá (e imagino que a galerë da filosofia e da ciências sociais também curta). A fiscal, muito gente boa, por sinal, pediu para abrirem a porta. \o/

Nossa prova foi praticamente ao ar livre, sahsuhasusahshahus. O que, naquele calor louco, foi um alívio.

Nessa hora, eu nem tava tão nervosa. Na verdade, tava desesperançada demais pra estar nervosa.

A relatividade do tempo é uma coisa louca, né? Até o Machado achava isso! Mas a questão é que os 15 minutos antes da fiscal entregar a prova são… eternos! Parecem horas, juro!

Mas algumas horas depois ela entregou a prova. “Caraca, o que que eu faço? Já vi que não presta começar por matemática então… ai, Biologia, isso!”. Ah prova de Biologia nem tava tão louca assim. Consegui fazer as questões e fui pra química.

Vale lembrar que eu fechei o Ensino Médio sem saber balancear uma droga de uma equação. Gente, é verdade isso. Tapa na face da campanha dos tucanos “São Paulo, cada vez melhor”.

Mas, INCRIVELMENTE, consegui fazer a prova de química. Sério cara, consegui. Ai eu tava muito feliz e não queria estragar a felicidade. Fui pra História. De história pra umas questões interdisciplinares ESTRANHÍSSIMAS e delas pra Geografia. De lá pra português (e caiu literatura na primeira fase, sendo que no dia anterior eu tinha falado que era só na segunda HAHAHA fail :/) mas até aí tudo bem. Sei que chegou uma hora que não tinha mais escolha, eu tinha que começar a me arriscar nas contas. Aí eu fui pra Matemática.

Vou te comer, vou te comer

Gzuis, o que era aquilo! Gente, aquela prova veio do além, sério. SÉRIO, CARA! Vocês não acreditam em bicho papão? Pega a prova de matemática da Fuvest e põe embaixo da cama. Não tem criança que durma!

Me senti como quando estava no 2º colegial e fiz meu primeiro simulado da Fuvest (do objetivo hahaha). Ainda não sei se parte do meu desespero se deve a canseira da prova, ou se eu não sei matemática mesmo, rs. Mas sei que não rolou aquelas questões. Isso mesmo, simplesmente NÃO ROLOU.

E não é que o bicho pegou, gente? (alusão ao post anterior, rs)

Ontem, corrigindo o gabarito, voltei a pensar em como eu seria uma ótima garçonete. Crises a parte, eu preciso de uma semana linda e renovadora, que me dê novas forças pra Famema, no domingo.

Entei, ajuda!

Você nem vai sentir!

Você nem vai sentir!

Foi uma das mais recorrentes sensações do cursinho! Começo a chegar horas mais cedo, acordar mais cedo (7:30h, discorde e de Ctrl w), e realmente ESTUDAR. Sério cara. Para explicar minha terrível dificuldade com cadeiras, apostilas teóricas e exercícios, eis que faço um flashback. (Oh God, quanta originalidade, QUANTA ORIGINALIDADE! É, eu sei.).

Continue lendo

Faaala, consciência!

Olá, querido leitor. Cá venho pra lhe informar alguns trechos, coisas e frases que me perseguem. Escrevo e satisfaço a consciência, que se torna a cada dia, uma senhora mais complacente. Autorizo a platéia a encará-los como preferirem e peço que se quiserem, pra me falar alguns trechos e frases que lhes atormentam a cabeça :D.

” -Mas, sem acreditar em mais de uma vida, como evitar o desespero? – protestou Igraine – Que deus justo criaria homens desgraçados, ao lado de outros felizes e prosperos, se todos tivessem apenas uma vida?

-Não sei – respondeu Merlim. – Talvez queiram que os homens se desesperem com a dureza do destino, para que procurem de joelhos o Cristo, que os levará ao Céu. Não sei no que acreditam os seguidores de Cristo, e o que esperam.”

(diálogo entre Igraine e Merlim – As Brumas de Avalon – Livro I)

” – […] O que obviamente não presta sempre me interessou muito. Gosto de um jeito carinhoso do inacabado, do malfeito, daquilo que desajeitadamente tenta um pequeno voo e cai sem graça no chão.”

Clarice Lispector  (diva, né? ♥)

“Só eu posso pensar/ Se Deus existe/ Só eu/ Só eu posso chorar/ Quando estou triste/ Só eu

Marisa Monte, trecho da música “Cérebro eletrônico” (yeah, é a daquela novela estranha,  mas na novela não é a Marisa que canta)

” Se você acha que tem pouca sorte, se lhe preocupa a doença ou a morte. Se você sente receio do inferno, do fogo eterno de Deus, do mal…”

Trecho da música “Eu sou egoísta”, do Raul Seixas uhuul, toca Raul  belamente interpretada pela Pitty emo é a mãe, carai neste vídeo.

Uma observação: Eu fui criada ouvindo Raul Seixas, Secos e Molhados, Gilberto Gil e outras coisas (incluindo Irom Maidem e Kiss daddy querido) e achei a interpretação da Pitty melhor que a original 🙂 Gente, ouve as duas, é lindo *-*

Creio eu que estou entrando em uma crise religiosa. Faz algum tempo (quase dois anos) que me digo agnóstica, e com isso satisfaço minha comodidade de discordar de todas as religiões e minha consciência em não me ver como atéia. Fui criada como católica, batizada e bla bla bla,  não fiz 1ª comunhão por acaso e meus irmãos estão fazendo. As vezes vejo a expressão de decepção do meu pai, como se pra ele, eu interpretasse as coisas de forma errada. E tal vez seja, visto que não acredito na verdade absoluta. No que acredito? Não sei. Apenas duvído, de tudo que me dão espaço para duvidar, e por acaso duvido que o Ser Humano seja a melhor coisa existente (um dos motivos de não me considerar atéia).

E ler As Brumas de Avalon me dá vontade de ser druida, hahaha!

Ah, amanhã/hoje é a prova pro CAUM (Cursinho Alternativo da Unesp de Marília) e marquei entrevista pro DACA (o alternativo da Famema). Não tenho estudado, só lido e twitado all the life. 😀

Eeeeeeeee, estou very agradecida pelo horário de verão estar acabando, odeio Sol às sete da noite, okay?

Se, por um acaso imprevisto, eu achar mais trechos dignos pra esse post, aqui colocarei enquanto for cômodo não fazer outro 🙂

Bjos e comentem colocando seus melhores trechos/frases/letras de música/sambinhas enfim, o que quiserem e se quiserem ♥

Olá leitor! Como tem ido? Bem? Está confortável? Então começo!

Incrível como não cumpro as promessas de férias!  Não tenho feito cooper, nem qualquer outro exercício físico, o que me rendeu uns quilos a mais 😦

E puta merda, que calor, hein? O capeta esqueceu a porta do inferno aberta, né? -N

Tá, comentários inúteis a parte, cá estou pra comentar algo que,  sendo digno do primeiro lugar no Top FAIL , não podia deixar de me extressar eternamente:

O ENEM!

De fato, eu te odeio Haddad, mas por alguns dias pensei na hipótese de você ter feito algo de útil: o SiSU

O Sistema de Seleção Unificada,  uma forma simples de selecionar, torturar até a loucura, além de amedrontar os vestibulandos pela seu desempenho no Enem e  te enviar para o curso de zootecnia na federal do Acre uma  Universidade Federal, tendo muitas, muitas cotas para algumas classes desfavorizadas da sociedade.

Num ápice de desespero, cheguei a me inscrever pra Química no IFTM, que disponibilizava 15 vagas pro noturno.

Minha colocação?

20º

FAIL!

😦

Ok, confesso que jamais iria pra Minas pra cursar QUÍMICA, mas custava ter passado? Bom.

 

Continue lendo